três casos, três caminhos

Caso 1: Hoje, finalmente tive disponibilidade para partir as patilhas das 19 gaiolas com rainhas virgens que introduzi no passado dia 20. Neste momento o meu maior cuidado e preocupação é verificar se existem mestreiros iniciados nestas colónias orfanadas. Na minha experiência tenho constatado que a presença e a não destruição destes mestreiros são um sério obstáculo à aceitação das rainhas virgens que irão sair das gaiolas nas próximas horas. Por esta razão procuro destruir todos estes mestreiros momentos antes de abrir as patilhas das gaiolas.

Mestreiro iniciado neste período de orfanação com larva a nadar em geleia real.

Caso 2: Na semana passada, dividi 3 colónias que se preparavam para enxamear. No momento desta divisão não encontrei a rainha numa destas colónias. Ainda assim dividi-a e introduzi rainha em gaiolas em ambas as colónias—filha. Hoje verifiquei que numa dessas divisões, onde acabou por ficar a rainha-mãe que afinal ainda não tinha enxameado, a rainha virgem e suas acompanhantes estavam todas muito mortas — isto com a gaiola ainda fechada.

Com a gaiola ainda fechada a rainha virgem e suas acompanhantes foram muito provavelmente picadas até à morte.

Caso 3: Quase como compensação, uma das colónia orfanada no passado dia 3, hoje cheias de abelhas e com várias virgens visíveis, foi dividida. Cada uma das divisões ficou com uma ou mais virgens e dividiram o local original.

Colónia orfanada no passado dia 3.
Avistadas pelo menos uma rainha virgem em cada quadro inserido nas caixas-núcleo, correndo tudo normalmente, serão mais duas colónias a juntar ao efectivo.
As duas divisões a partilharem o local da caixa-colmeia.
Uma das diversas virgens que me passaram à frente no dia de hoje.

5 comentários em “três casos, três caminhos”

  1. Bom dia, queria dizer muito obrigado pela experiência partilhada. Estou a finalizar a formação de Apicultura sem qualquer função em exercício no momento e as suas publicações têm aumentado a minha noção sobre a realidade. Obrigado!

  2. Boa tarde Eduardo com a sua experiência talvez me possa dar uma ajuda fiz dois desdobramentos as rainhas nasceram normalmente mas quando verifiquei e marquei as mesmas, isto á oito dias, não gostei muito delas. Hoje fui verificar e qual é o meu espanto nos dois núcleos tenho muito pouca postura e tenho realeiras já fechadas. Será que as abelhas também não gostaram das rainhas? Um abraço e mais uma vez obrigado pelas suas partilhas.

  3. Boa tarde Eduardo.
    Nos desdobramentos que ficam com mais do que 1 rainha, não existe o risco de enxamearem e assim levarem uns punhados de abelhas com elas?
    Aconteceu-me a um exame que apanhei à 1 semana, fiz uma revisão hoje e encontrei 2 rainhas.
    Com medo que enxameasse, improvisei mais 1 núcleo de 3 quadros com uma delas.
    Mais estranho é que me pareceu ver já ovos do dia.
    Obrigado.
    Cumps
    José Neto

    1. Bom dia, José! Sim, existe esse risco. Para o minorar e para aproveitar as rainhas presentes faço habitualmente colónias mais pequenas com um máximo de 5 quadros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.