dez anos de ensaios com ácido oxálico

Ainda que neste inverno só tenha encontrado duas colónias mortas por efeitos diferidos da varroose, valor que representa pouco mais que 1% das colónias, estou a estudar, a aprender e a planear novas técnicas que poderão vir a fazer parte da minha estratégia de tratamentos para a próxima época apícola de 2023 (a de 2022 já está definida e será apresentada no III encontro de apicultores do distrito da Guarda) .

Os que me seguem mais assiduamente já terão notado que estou a dar uma atenção particular à estratégia de paragem artificial da postura da rainha conjugado com a utilização de tratamentos baseados no ácido oxálico — foi em 2016 que tomei conhecimento desta estratégia, através das referências que alguns apicultores italianos lhe foram fazendo no fórum Beesource. Ainda este ano conto fazer alguns ensaios preliminares para testar não apenas a sua eficácia contra a infestação por varroa e vírus associados mas também a carga de trabalho associada à sua aplicação no terreno, assim como o impacto na população das colónias, na produção de mel e na enxameação.

Como é meu hábito, tenho lido documentação variada acerca desta estratégia e, entre outra, vou destacar este excelente dossier técnico publicado pelo INRA, ITSAP e 3 ADAs, que sintetiza os resultados de ensaios com “mais de 40.000 medições (varroas/100 abelhas) realizadas pelas ADAs durante os últimos dez anos e agrupadas pelo INRA num banco de dados com as “cargas de Varroa” em diferentes regiões francesas, em diferentes operações apícolas e estações do ano.

Irei fazer mais algumas publicações sobre esta estratégia no futuro próximo, contudo, deixo o link para quem quiser ler o documento na íntegra. Boa leitura!

Clique na imagem para aceder ao dossier.

Um comentário em “dez anos de ensaios com ácido oxálico”

Responder a Eduardo Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.