comparação entre a eficácia e a sensibilidade de duas técnicas de avaliação da taxa de infestação por varroa em abelhas adultas

Todos pretendemos que as técnicas que utilizamos para avaliar a taxa de infestação por varroa em abelhas adultas sejam muito precisas, não dêem falsos negativos e contribuam para melhorar as nossas tomadas de decisão acerca da necessidade de tratar e em que momento tratar. Como podemos ver os resultados mais confiáveis para avaliar a taxa de infestação em abelhas adultas são alcançados com a utilização de água com sabão/detergente quando comparados com os obtidos através de outra técnica submetida a avaliação, a polvilhação de abelhas com açúcar de pasteleiro.

Detergente limpa vidros, o detergente que prefiro utilizar pata testar a taxa de infestação em abelhas adultas.

Sumário: A infestação de colónias causada por Varroa destructor é uma grande preocupação na indústria apícola, pois muitas vezes resulta em perdas de produção e redução da sobrevivência das colónias. Ao longo dos anos, vários métodos de diagnóstico foram desenvolvidos para estimar os níveis de infestação de Varroa em uma colónia, sendo a Lavagem com Água com Sabão (SWW) e o Sugar Shake (SS) [polvilhação de abelhas com açúcar de pasteleiro] os métodos mais utilizados. No entanto, a eficácia e a sensibilidade deste último permanecem obscuras. Isso representa um risco potencial para os apicultores que usam SS [polvilhação de abelhas com açúcar de pasteleiro], pois pode levá-los a subestimar o nível de infestação de suas colónias, potencialmente retardando a aplicação do tratamento. O objetivo deste estudo foi avaliar a eficácia e sensibilidade do SS em comparação ao SWW “padrão ouro”, para a detecção de V. destructor em abelhas adultas. Noventa e nove amostras foram coletadas e divididas em 3 grupos de acordo com a taxa de infestação (IR): baixa (<3%); médio (3,01-5,0%); e alta (≥5,01%). Verificou-se que os métodos SS e SWW apresentaram 76,6% e 100% de eficácia na remoção do ácaro, respectivamente (p< 0,05). A sensibilidade do SS foi menor em relação ao SWW. Em amostras com IR baixo, 5 delas resultaram em falsos negativos e 23 tiveram IR mal estimado. Isso não ocorreu em amostras com IR médio ou alto. Nossos resultados sugerem que o método SS é menos eficiente na detecção e remoção de ácaros foréticos em amostras de abelhas adultas, o que pode subestimar os níveis de infestação de Varroa, especialmente quando o número de ácaros é baixo.

fonte: http://revistas.udec.cl/index.php/chjaas/article/view/7446/6756

Abelhas polvilhadas com açúcar de pasteleiro para avaliar a taxa de infestação por varroa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.