os resíduos da actividade apícola

Tenho ideia que a apicultura é um dos sectores da pecuária que menos resíduos produz. Contudo alguns produz. E ontem à tarde passei cerca de 2h30m no processamento/encaminhamento de alguns destes resíduos.

Uma das cargas com resíduos: caixas de cartão e os sacos de alimento vazios.
No interior das caixas estão os sacos de plástico do alimento depois de consumido. Estes sacos vazios são colocados nas caixas de cartão ainda no apiário, para evitar que o vento os espalhe pelo terreno do apiário e/ou terrenos vizinhos.
No final o papelão e o plasticão ficaram a abarrotar.

Um outro resíduo são as tiras plásticas dos medicamentos contra a varroose. Neste caso as tiras não devem ser colocadas nos contentores do lixo ou no plasticão. Os apicultores têm a obrigação de entregar estes resíduos na sua associação para posterior recolha e processamento pela Valormed.

Tiras plásticas de medicamentos depois de utilizadas. Sempre que as retiro no apiário guardo-as numa caixa para depois as entregar na minha associação.
Detesto visceralmente ver um saco de plástico ou uma tira de plástico de um medicamento nos meus apiários.

Nota: esta é a publicação número 500. Foi alcançado cerca de 5 anos após ocomeço deste blog. Gostaria muito que os leitores, aqueles que o desejem, enviem através da caixa de comentários sugestões de temas e melhorias/ajustes a fazer ao blog, ou outros assuntos. Pretendo fazer a publicação nº 501 com os comentários recebidos. Se desejarem preservar o vosso anonimato por favor indiquem explicitamente que desejam que o vosso comentário seja publicado mas de forma anónima. Muito obrigado pela vossa participação!

18 comentários em “os resíduos da actividade apícola”

  1. Viva Sr. Eduardo,
    Desde já endereço-lhe os meus parabéns pelo blog, e pelos conteúdos que regularmente são colocados por si, ajuda qualquer apicultor que tenha paixão e dedicação pela Apicultura, principalmente aos novos apicultores, que é o meu caso. Muito Obrigado!
    A sugestão que eu deixo, é no caso de ser possível, continuar com a riqueza de conteúdos ao longo da época apícola, á medida que esta avança, e auxiliando-nos com os seus conhecimentos e práticas referentes a cada momento, e ser uma base e uma moleta que nos ajuda a perceber a diversidade da arte.
    Um bem haja Sr. Eduardo!

  2. Leitor assíduo do blogue. Dá muita partilha de conhecimento s apícolas de forma sucinta e muito pragmática.
    Dá a conhecer o maneio apícola e estudos internacionais sempre importantes.
    Venho aqui colher sabedoria e muita prática que tenho aplicado no maneio apícola com inúmeros sucessos.
    Isto posto, que sugestão?
    Agradecer ao autor do blogue pelo tempo que perde em prol da partilha de forma altruísta.
    Parabéns Eduardo.
    Abraço,

  3. Olá Amigo,
    Parabéns pelo numero atingido das suas publicações e pela qualidade dos seus conteúdos.
    Sugestões?… Continue com o elevado nível de partilha de conhecimento.
    Como seguidor atento das suas mensagens, aproveito para agradecer porque elas têm servido para eu apurar os meus conhecimentos sobre o mundo apícola.
    Bem haja.

  4. Sou um simples apicultor amador mas aproveito para enaltecer e agradecer as publicações que faz pois realmente são bem feitas, bem escritas, demostrando que sabe o que escreve. Posso dizer que quando “tropeço” nas suas publicações são raras as vezes que não leio.
    Obrigado e cumprimentos de Viana do Castelo

  5. Sou um apicultor amador. Adoro o seu blog e acho que louvar a forma como expõe informação, de forma simples e sempre baseada na ciência, coisa que hoje em dia é muito raro.
    Por favor continue.
    Cumprimentos

  6. Boa Tarde Eduardo.
    Antes de mais um grande obrigado pela preciosa partilha de conhecimentos.
    Muitos Parabéns pelo Blog é uma enciclopédia de apicultura.
    É de louvar a sua atitude altruísta.
    Aprendi e aprendo muito com os seus artigos e é fascinante na prática verificar que os seus ensinamentos são exactamente assim.
    Gostaria que publica se sobre desdobramentos e a formação dessas magnificas colmeias armazém que tanto me fascinam.
    Obrigado e Deus o ajude a continuar a partilhar a sua magnífica sabedoria.
    Grande Abraço
    Tó Zé

  7. Parabén! É sempre com expectativa que aguardo o próximo!

    Ainda nao percebi é como posso navegar pelos anteriores, estarei a ficar iletrado nestas novas ferramentas sociais?

    1. Manuel, clique sobre “abelhas à beira” no topo da página. Vai ver as publicações em banda e no fim da página surge a possibilidade de recuar para as páginas anteriores, até à primeira publicação.

  8. Amigo Eduardo, sou um assíduo leitor dos seus artigos.
    Não tenho nada a propor para alteração, a não ser que continue a ser como é, para bem da nossa apicultura.
    Um abraço e bem haja pela sua disponibilidade.

  9. Boa tarde
    Gostaria de saber se existe algum estudo sobre a esterilização das colmeias (caixas) com recurso a luz ultravioleta (similar ao que acontece em aquários).
    Sabemos que a luz ultravioleta mata bactérias e vírus, e é usada em várias aplicações de esterilização.
    Não tenho a certeza quanto ao seu efeito sobre os esporos (aqui refiro-me concretamente aos esporos da “temível” Loque).
    Obrigado.

    1. Boa noite, Paulo! não conheço estudo algum sobre a utilização da luz ultravioleta para esterilização das colmeias. Nos EUA existem serviços dedicados à eliminação dos esporos da Loque Americana em colmeias com recurso a radiação Gama. Cumprimentos!

  10. Parabéns Eduardo Gomes, excelente blog que criaste nestes últimos 5 anos. Fundamentado, bastante informativo e de um conhecimento indiscutível. Obrigado pela sabedoria e experiência que continuas a partilhar, fazes com que a apicultura seja um pouco mais simples.

  11. Parabéns pelo número redondo. Que venham muitas mais publicações. Faltam-me sugestões a dar porque é deste blog apanho as novidades, dicas, alertas e respostas a muitas dúvidas. É dar-lhe continuação. E, já agora, obrigado!

  12. Caro Eduardo, sou um fiel seguidor do seu blog. Admiro-o como para além de apicultor ainda consegue pesquisar informação atualizada com base em publicações científicas. É neste blog que venho “beber” da sua apicultura e aplicar muitos dos conceitos e técnicas adaptadas à minha realidade de apicultor (se for digno desse adjetivo).
    Gosto muito de melhoramento genético animal – tema que em apis parece estar longe de se conseguirem os objetivos desejados. No meu apiário centro-me na produção de mel e todos os anos tenho o registo produtivo de cada colônia. Quando tenho baixas desdobro e coloco larvas do dia das colónias que se classificaram acima do desvio-padrão (tendo por base a descrição estatística da produção anual). Por vezes introduzo rainhas de outros criadores, mas sinceramente ainda nenhuma se revelou interessante. Será aqui a adaptação ao meio o fator mais importante? Será que com as minhas abelhas eu sigo um método de seleção (simples) que até resulta?
    Este tema é o meu principal interesse em apicultura.
    Obrigado pelas suas partilhas – estou-lhe grato.
    Abraço apícola.
    Pedro Sarmento

  13. Caro Eduardo,
    Tenho seguido as suas publicações com muita satisfação, artigos muito bons.
    A minha sugestão vai para o tema do “espaçamento ideal entre quadros”
    Muito obrigado pela sua partilha.
    Cump.
    Rogerio Melo

  14. Bom dia.
    Gostava de saber se existe um Calendário de floração das Plantas melíferas para cada região em Portugal. Até a data não consegui encontrar nada de jeito.
    Com os melhor cumprimentos.

    1. Boa noite, André! Não conheço esse calendário por região. Quando iniciei a minha actividade apícola fiz um calendário com as florações de plantas melíferas bastante exaustivo. Contudo não tem essa características regional que refere. Cumprimentos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.