as flores, as abelhas, o armazenamento… o tempo é agora

Rubus ulmifolius (silva).
Jasione montana.
Digitalis purpurea.
O meu enxame mais belo (a subjectividade é, por vezes, a melhor forma de objectividade)!
A postura de uma rainha oferecida por um criador amador. (by David Marques)
O armazenamento numa caixa colocada por cima de uma excluidora. Felizmente as minhas abelhas não leram o capítulo do livro de apicultura que diz que as excluidoras de rainhas são também excluidoras de néctar!
Venha a terceira que a segunda está feita… apesar de conformada à “regra não mais de 6” durante o período da enxameação reprodutiva! As minhas abelhas sorriem ao Farrar… há já vários anos.

Notas: As fotos são de ontem, 02.06.2021, tiradas em dois apiários situados a 600m de altitude.

“Agora é o único tempo que conheço”( by Fever Ray).

5 comentários em “as flores, as abelhas, o armazenamento… o tempo é agora”

  1. Boas,
    Aconselho a utilizar PlantNet app na identificação de plantas .
    Obrigado pelas excelentes partilhas.
    Abraço
    Leonel Jorge

  2. Caro colega,
    Além dos bons artigos com que nos tem brindado ao longos dos anos, agora também nos tem contemplado com bons videos de música, o que é muito agradável.

  3. Grata pelo blogue!
    Apesar de não ser apicultora, gostaria de colocar uma questão relativamente ao armazenamento: as abelhas praticam o hoarding (armazenam sem necessidade?) ou abrandam quando têm reservas suficientes na colmeia?

    1. Há excelentes questões que só podem vir de quem não é da área, questões como aquelas que as crianças fazem e deixam os adultos a pensar. Sobre o hoarding, algumas investigações controladas têm-no comprovado, portanto sim as abelhas europeias armazenam sem necessidade e não abrandam quando têm reservas suficientes. Creio ter lido há já algum tempo, e se a memória não me está a pregar uma partida, que algumas sub-espécies de abelhas africanas só produzem e armazenam o mel estritamente necessário para a sua sobrevivência. Do ponto de vista evolutivo estas últimas parecem estar mais evoluídas. Por ex. o comportamento de hoarding (acumular em excesso) implica, entre outras desvantagens, menor tempo de vida para cada abelha considerada individualmente e potencia a pilhagem, em especial nos enxames silvestres que não são geridos pelo homem. Esse excesso não é colhido e, na altura de enxamearem, os enxames ficam com menos indivíduos capazes de defender tão grande tamanho de reservas, mesmo perante predadores que não apenas abelhas da sua espécie. Muito obrigado pela questão, que me obrigou a reflectir e juntar um conjunto de memórias dispersas de várias coisas que li e que estavam armazenadas nas minhas memórias de longo prazo. A este propósito parece-me que nós somos uma espécie que também faz hoarding, entre outras coisas de memórias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.