um sistema de registo dos apiários, precisa-se…

Se tivesse que escolher um equipamento que ilustre a velha regra 20% das causas produzem  80% dos efeitos sem qualquer dúvida e sem a mais pequena hesitação escolheria o sistema de recolha de dados e de registo que utilizo. Quando iniciei o meu projecto apícola, foi das primeiras questões/problemas que me coloquei. A verdade é que a felicidade que tive na opção que fiz há cerca de 7 anos foi tanta que ainda hoje o mantenho praticamente inalterado nas suas linhas mestras. Serviu-me para as 50 colónias com que iniciei a minha actividade de apicultor profissional e mostrou-se adequado ao longo destes anos de crescimento da minha operação apícola.

Não me devo enganar muito se afirmar que um número considerável dos apicultores não mantém um registo adequado dos aspectos gerais dos seus apiários e dos aspectos particulares de cada colónia nesses apiários. Informações gerais, abrangentes e plurianuais da gestão/maneio dos apiários a juntar a informações mais detalhadas de cada uma das colónias são tão cruciais como os registos financeiros (aquisições e vendas, grosso modo) para maximizar a eficiência do maneio de qualquer empreendimento apícola do mais pequeno ao maior, com maioria de razão se pensarmos nos empreendimentos de natureza profissional.

Uma visita a muitos apiários geralmente revela colónias marcadas por paus, pedras ou outros materiais prontamente disponíveis colocados nos telhados de cada colónia. O arranjo específico desses materiais pode indicar tudo, desde o estatuto da rainha até à necessidade de uma colónia ser alimentada. Dois problemas surgem com este tipo de manutenção de registos. É de curto alcance: uma vez que o estatuto da colónia mude e os materiais sejam rearranjados, a informação anterior é perdida. O sistema também é exclusivo para cada operador, tornando-o não transferível e não-traduzível para outros, como por exemplo empregados/ajudantes a tempo parcial.

Somente se os registos forem escritos terão algum valor histórico. Este é um ponto importante, ainda que colocá-los no papel/computador leve o seu tempo. Infelizmente, não há substituto. Manter registos é tão necessário quanto visitar os apiários para o apicultor que quer ter mais do que uma ideia superficial do estatuto atual das suas colónias. Talvez o maior problema com a manutenção de registo seja decidir quais informações e dados recolher e registar. O grande volume de dados potenciais que podem ser coletados é surpreendente. O apicultor deve escolher cuidadosamente o que é mais importante com base na sua experiência e nos seus objectivos. Os objectivos ajudam a criar registos focados no que é importante, a experiência ajuda a discernir quais os dados que importa registar e quais ignorar.

2 thoughts on “um sistema de registo dos apiários, precisa-se…”

  1. boas
    Quem não fizer registos não vai longe por experiencia própria quando não registava era sempre uma confusão e percas de tempo tudo registado fica mais fácil e leva-se sempre o material preciso sem falta e tem menos gastos nas idas aos apiários …

    1. Sem dúvida Alves. O registo permite-nos preparar e levar o material que necessitamos para cada apiário, economizando no combustível e no tempo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *