tabuleiros divisores: como os construo

Escrevi aqui a propósito dos tabuleiros divisores simples: “Podemos fazer este tabuleiro a partir de prancheta normal com algumas modificações muito simples, ou fazê-lo de raiz, desde que esteja de acordo com as características referidas.”

Vou descrever com mais algum detalhe como os faço a partir de pranchetas, geralmente as mais usadas.

Acerca das molduras:

  1. Numa carpintaria profissional mando cortar ripas de pinho, com 1 cm de altura, 2,5 cm de largura e perímetro com as dimensões exactas de 3 dos lados da moldura das pranchetas;
  2. No lado 4 (lado menor nos caso das Langstroth) mando cortar 2 ripas com um cumprimento que permita deixar uma abertura/espaço livre com 10 cm no centro para fazer a entrada;
  3. Prego estas ripas sobre a moldura original da prancheta e apenas numa das faces. Para o efeito utilizo um agrafador automático ligado a um compressor de ar. Esta moldura fica, no final, com uma altura de cerca de 1,5cm em relação ao plano formado pelo fundo/platex da prancheta (1 cm das ripas+0,5 cm da moldura original da prancheta);
  4. Na entrada, com cerca de 10 cm e que fica sempre aberta, não estou a utilizar a pequena ripa que se vê na imagem para a fechar.

Acerca do orifício aberto no centro da prancheta:

  1. Faço um corte quadrado com cerca de 10 cm de lado no centro da prancheta;
  2. Corto 2 quadrados de rede mosquiteira de metal, com uma malha não superior a 3mm, com cerca de 12 cm de lado, para cada tabuleiro;
  3. Colo estes 2 quadrados de rede, um em cada face da prancheta, com recurso à cola térmica e respectiva pistola.

Notas:

  1. No início e para tapar o orifício central  utilizei rede em plástico rígido em alguns tabuleiros. Verifiquei que as abelhas conseguiram roe-la quando os tabuleiro ficaram mais tempo nas colmeias;
  2. Com as redes em metal não verifiquei este problema, mas em alguns dos tabuleiros que ficaram mais tempo as abelhas propolisaram parcialmente a rede, diminuindo, julgo eu, a troca de odores entre as duas colónias. Neste caso e se pretendermos juntar as colónias, poderá ser necessário utilizar algumas das outras técnicas conhecidas para o efeito.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *