suplementos alimentares contra a nosemose: uma revisão da eficácia

Foi recentemente publicado no jornal Frontiers of Veterinary Science (março de 2019) uma resenha de muita da investigação realizada até ao momento em torno da nosemose (em particular a veiculada pelo microesporídio Nosema ceranae). Entre outros tópicos desta interessante resenha bibliográfica, destaco o relacionado com a revisão da eficácia de alguns dos suplementos alimentares mais utilizados no combate e controlo deste microesporídio. Deixo em baixo a tradução de alguns excertos que me pareceram relevantes.

Foto de Randy Oliver (scientific beekeeping)

“Vários suplementos comerciais têm sido estudados quanto à atividade contra a nosemose. […] um complexo de aminoácidos e vitaminas chamado BEEWELL AminoPlus diminui as cargas de esporos e protege as abelhas de imunossupressão, aumentando a expressão de peptídeos antimicrobianos. Dados preliminares sugerem que um suplemento fitofarmacológico comercial, o Nozevit®, pode melhorar a saúde das abelhas diminuindo as cargas de esporos em colónias de abelhas. Investigações adicionais e amostras maiores são necessários para confirmar esses resultados, dado que Van den Heever et al. relataram nenhum efeito do Nozevit® em testes laboratoriais. Um levantamento de 2 anos do suplemento HiveAlive ™, baseado em algas marinhas, relatou uma diminuição nas cargas de esporos nas colónias de abelhas e um acréscimo da população em relação aos controles após a administração de dois tratamentos bienais. Surpreendentemente, a sobrevida das colónias não foi avaliada neste estudo […]

Embora certos extratos naturais e suplementos comerciais tenham mostrado eficácia contra a N. ceranae, existem outros suplementos de produtos naturais anunciados como anti-infecciosos que não têm nenhum efeito benéfico sobre as abelhas infectadas com N. ceranae. Nosestat® e Vitafeed Gold® foram avaliados num ensaio de campo e não tiveram impacto sobre a produtividade das colónias e nos níveis de esporos de Nosema. ApiHerb® e Nonosz® também são vendidos para melhorar a saúde das abelhas e, talvez, tratar a nosemose, mas pesquisas adicionais e mais evidências científicas são necessárias para sustentar alegações de eficácia. Evidentemente, os apicultores devem ser cautelosos sobre quais suplementos e extratos que escolhem para o tratamento de infecções por N. ceranae.

Suplementos Microbianos
A administração de suplementos microbianos pode ter impactos positivos na saúde das abelhas e prejudicar a viabilidade da N. ceranae. Baffoni et al. sugerem que a suplementação da dieta das abelhas com estirpes de bifidobactérias e lactobacilos, que secretam metabólitos antibióticos, reduz os níveis de esporos de N. ceranae. […] Outras estirpes bacterianas e probióticos (Parasaccharibacter apium, Bacillus sp., Bactocell® e Levucell SB) mostraram melhorar a sobrevivência das abelhas infectadas, mas não diminuir as cargas de esporos. Um tratamento anti-Nosema bem sucedido deve melhorar a saúde das abelhas e diminuir os níveis de infecção. Suplementar com probióticos, prebióticos e substitutos do pólen podem realmente exacerbar as infecções e aumentar a mortalidade das abelhas.”

fonte: https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fvets.2019.00079/full?fbclid=IwAR0G41kxADN8VZkjycnUg4OoTa5GNrfc6i7bgLASLghgn3wzLdluCQWOYmk#B38

One thought on “suplementos alimentares contra a nosemose: uma revisão da eficácia”

  1. Interessante, em relação aos suplementos microbianos, resta saber se o EM1 seria benéfico para reduzir níveis de nosemose. Li algures que é benéfico contra a loque americana.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.