o tabuleiro de Snelgrove: uma introdução

Tenho de confessar que sou um adepto cada vez mais arraigado da utilização de tabuleiros divisores para as mais diversas situações, entre as quais destaco a prevenção e o controle da enxameação, o desenvolvimento de colmeias produtivas, a renovação de rainhas e a gestão do número de efectivos/colónias que disponho, no sentido de o aumentar ou de o manter.

Neste enquadramento, a meu ver é perfeitamente justo fazer aqui uma singela homenagem ao homem que levou a utilização do tabuleiro divisor a um patamar de genialidade, refiro-me a Louis Edward Snelgrove. Ao iniciar esta temática espero que, para lá da homenagem a este grande nome da apicultura moderna, nos ajude a todos a ver caminhos que nos permitam ter e fazer uma apicultura cada vez mais produtiva, simples e económica.

O tabuleiro de Snelgrove: O método Snelgrove foi inicialmente descrito por Snelgrove no seu livro de 1934, “Enxameação: controle e prevenção”. Este método surge na sequência de décadas de manipulação de colmeias usando vários tipos de tabuleiros e grelhas excluidoras para separar a rainha da criação. Leonard Snelgrove apresentou o seu tabuleiro divisor na obra mencionada em cima. A maior novidade do tabuleiro de Snelgrove é que apresenta entradas superiores e inferiores com o objectivo de “sangrar/drenar” abelhas campeiras entre o ninho e sobreninho/alça. Este método foi originalmente concebido para fazer a prevenção da enxameação (como por ex. o método Demarée), para ser utilizado pelos apicultores nos dias prévios à enxameação. No entanto mais tarde Snelgrove descreve outras variações que permitem controlar não só a enxameação mas também realizar o aumento do efectivo apícola. Portanto, não há um “método Snelgrove” específico, mas em vez disso um conjunto de técnicas e procedimentos com objectivos diversos baseados na utilização do  tabuleiro de Snelgrove.

wp306af705_06wp43bc9479_06

Fig. 1 e 2 : Exemplo de um tabuleiro Snelgrove e detalhe das suas entradas

No futuro voltarei a este tema para abordar alguns dos princípios, objectivos, técnicas e procedimentos de utilização deste tabuleiro.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *