os tratamentos devem demorar pelo menos 16 dias

Sabemos que o ácaro da varroa não é afectado pelos acaricidas durante os 12 dias em que está  protegido pelo opérculo de cera que sela o alvéolo onde se desenvolve a nova abelha por nascer. Isto significa que, para ser eficaz, qualquer tratamento deve ter um tempo de acção que se estenda, pelo menos, por um período de 12 dias. Discutimos aqui os casos representados no Diag. 1.

curso2_4

Diag. 1 — 12 dias medeiam a entrada e saída da varroa e sua descendência do alvéolo , período durante o qual o ácaro da varroa está totalmente protegido pela capa de cera dos tratamentos aplicados pelo apicultor. Em baixo são descritos 6 casos ( as linhas indicam a eficácia de quatro dias de cada aplicação).

  • Caso 1: O tratamento aplica-se apenas uma vez. O tratamento só é eficaz durante 4 dias, e quando ele termina não faz efeito sobre as varroas que já estavam protegidas pelos opérculos durante o período do tratamento. Estas varroas continuam vivas.
  • Caso 2: O tratamento aplica-se duas vezes. O tratamento mantém-se activo durante 8 dias. Como no caso 1, não afeta as varroas que se encontram protegidas pelos opérculos durante o período do tratamento.
  • Caso 3: O tratamento aplica-se três vezes. O tratamento mantém-se activo durante 12 dias, e desta vez quando a varroa emerge do alvéolo com a jovem abelhas morre. Isto mostra que o tratamento deve ser efectivo pelo menos 12 dias.
  • Caso 4: Aplicamos três vezes, mas por má sorte, foi uma hora depois da varroa entrar no alvéolo. Quando ela sai, já terminou a eficácia do terceiro tratamento, e por isso a varroa não é afetada, continua viva e a multiplicar-se.
  • Caso 5: Aplicamos o tratamento quatro vezes. Agora sim, apanhamos todas as varroas. Assim, todas as varroas desta colmeia entram em contacto com o produto acaricida em algum momento do tratamento. Fica demonstrado que é melhor que um tratamento tenha uma duração mínima de eficácia de 16 dias.
  • Caso 6: Se aplicamos duas vezes seguidas, fazemos um intervalo nos tratamentos e aplicamos novamente um terceiro tratamento corre-se o risco de vermos uma eficácia abaixo do desejado. Durante o intervalo sem tratamento, a varroa teve muito tempo para deixar o alvéolo onde se encontrava e voltar a entrar noutro alvéolo. Isso mostra que o tratamento deve ser continuado, e por razão nenhuma se deve fazer intervalos antes de passados 16 dias seguidos de tratamento.

Em resumo , para que um tratamento seja eficaz , deve manter-se e eficaz durante 16 dias, pelo menos, e não deve haver nenhum intervalo durante a sua aplicação. Para uma melhor eficácia podemos estender o tempo de tratamento para 24 dias.

Isto significa uma mínimos de 4 viagens e até 6 viagens muito rigorosamente calendarizadas para produtos que devam ser renovados a cada quatro dias, como é o caso de muitas formulações caseiras, especialmente com base no ácido fórmico e no ácido oxálico.

Em conclusã0, todos nós ao escolhermos a nossa estratégia de tratamentos devemos:

  • conhecer muito bem o ciclo reprodutivo e fase forética da varroa;
  • conhecer muito bem a estabilidade, durabilidade, condições e modo de actuação do acaricida que aplicamos;
  • desenhar de forma rigorosa o nosso calendário de tratamentos à luz destas variáveis;
  • ter boas garantias que temos a disponibilidade necessária para cumprir com esse calendário.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *