o efeito de diferentes varroacidas na acidez das reservas de mel de inverno e nas reservas de mel da primavera e verão

Este estudo de 2012 ajuda-nos a avaliar um outro ângulo em torno do impacto dos tratamentos com ácidos orgânicos nas nossas abelhas.

Resumo: O objetivo do estudo foi avaliar o efeito de varroacidas selecionados sobre o pH (grau de acidez) nas reservas de mel de inverno, nas reservas de mel da primavera e nas reservas de mel de verão de colónias de abelhas. Com este objectivo estabeleceram-se cinco grupos experimentais, cada um constituído por cinco colónias. O grupo controle foi composto por colónias que não foram tratados contra a varrose. Os outros grupos foram tratados com ácido oxálico, ácido fórmico,  Apivarol (tratamento à base de amitraz) e Bee Vital Hive Clean. A acidez das reservas de mel foi determinada. […] Verificou-se que o ácido oxálico reduz significativamente o pH das reservas de mel de inverno (grupo de controle: pH = 3,65; grupo tratado com ácido oxálico: pH = 3,29) assim como no mel da primavera (controlo pH = 3,87, grupo tratado com ácido oxálico: pH = 3,73). O ácido fórmico diminuiu significativamente o pH do mel de verão (grupo de controlo: pH = 3,73; grupo tratado com ácido fórmico: pH  = 3,56). O Apivarol e o Bee Vital Hive Clean não exibiram qualquer impacto significativo sobre o pH nas reservas de mel de inverno, nas reservas de mel da primavera e nas reservas de mel de verão.

CONCLUSÃO: Até agora, acerca dos ácidos orgânicos considerados eficazes no tratamento da varroose, tem sido dito que não afetam a qualidade do mel. Contudo, os ácidos orgânicos estudados (ácido oxálico e ácido fórmico)apresentam um impacto a longo prazo sobre as colónias de abelhas, porque diminuem o pH do mel até 7 meses após a sua aplicação.

Fonte: http://wydawnictwo.up.lublin.pl/annales/Zootechnica/2012/1/annales_2012(1)_zoot_art_02.pdf

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *