conhecer o país de origem do mel: missão impossível?

Neste pequeno período de algum descanso, tenho aproveitado para viajar pela net apícola. Para além dos habituais textos de pouca qualidade, naturalmente encontro também textos com conteúdos de qualidade, pertinentes e esclarecedores.

Por exemplo aqui encontrei um excelente texto sobre a actual situação em Espanha acerca da rotulagem do mel. Como o texto está escrito em espanhol/castelhano não vou proceder à sua tradução.

Destaco no entanto estes dois pontos:

  • apesar das lutas recentes dos nossos companheiros espanhóis para que a lei obrigasse à identificação clara dos países de origem nos rótulos do mel enfrascado, as pequenas alterações introduzidas no decreto real mantêm a possibilidade de se continuar a rotular por ex. com os dizeres “mezcla de mieles procedentes de la CE y de mieles no procedentes de la CE”; 
  • contudo há três países da UE que melhoraram/não aplicaram a directiva europeia a este respeito, e obrigam à indicação dos países de origem nos rótulos de mel enfrascado… e nenhum deles é Portugal.

Vamos a ver o que decide o nosso governo, depois de um oportuno e justo protesto dos apicultores portugueses, no sentido da obrigação de dar uma informação clara dos países de origem nos rótulos do mel colocado ao dispor dos consumidores.

Fig. 1: Exemplo de uma marca branca que dentro da lei rotula “mistura de méis UE e não UE“. Para quando a mudança da lei?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *