avaliação de rainhas: o caso de rainhas duvidosas

Dissemos aqui que as rainhas de qualidade apresentam uma criação abundante e compacta.

No caso vertente as duas variantes desse caso mostram-nos apenas uma dessas características, faltando a outra.

  • Primeira variante: criação abundante, mas não compacta Neste caso pode estar a acontecer uma de duas coisas: uma rainha de qualidade que devido à sua idade (em regra 2 ou mais anos) dá sinais da sua decadência, ou uma excelente rainha ainda jovem e prolífera, mas ” desordenada ” no seu trabalho. Este último caso é raro, mas às vezes pode ocorrer, e esta rainha compensa generosamente com a abundância da sua ovodeposição, o desleixo que apresenta, formando colónias fortes, prósperas e produtivas. Como seria uma pena desperdiçar uma rainha com estas características, é melhor o apicultor não se apressar a tomar decisões irreversíveis.

images-4

Fig. 1 — Mancha de criação de uma velha rainha decadente ou de uma jovem rainha desordenada?

  • Segunda variante: criação compacta, mas em pouca quantidade. Temos aqui o caso inverso, e a menos que seja uma colmeia débil com poucas abelhas (ou núcleo), onde poderia ser normal este tipo de mancha de criação apesar da qualidade da rainha, vemos este caso quando ocorre com o chamado “cerco de mel”, ou bloqueio do ninho pelo mel. Este é um caso um tanto peculiar e cuja interpretação não é uniforme. Na opinião de alguns, não é de atribuir muita importância ao caso e tudo se resume a colocar no ninho alguns quadros vazios para quebrar o “cerco”. Outros, nos quais nos incluímos, são da opinião que, se esta situação não é devido a uma supervisão descuidada do apicultor que não colocou atempadamente as alças ou meias-alças meleiras (forçando as abelhas a armazenar o mel no ninho ), uma rainha que não é capaz de se fazer respeitar e manter a sua área de postura livre, é uma rainha de má qualidade e deve ser mudada. E se não existe um “cerco de mel” e a postura não é abundante com mais razão ainda.

images-3

Fig. 2 — Mancha de criação compacta mas pouco abundante

Nota: post inspirado por Manuel Oksman.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *