44% de colónias de abelhas perdidas nos EUA em 2015-16

Apicultores em todo os Estados Unidos perderam 44% das suas colónias de abelhas durante 2015-16, no período de abril 2015 a abril de 2016, segundo os últimos resultados preliminares de uma pesquisa nacional anual. Esta taxa inclui as perdas de inverno e verão e constata-se que as perdas totais pioraram em comparação com as do ano passado. É o segundo ano consecutivo em que as taxas de perda de verão rivalizam com as taxas de perda de inverno. A pesquisa, que pede a apicultores de pequena escala e a apicultores profissionais para controlar as taxas de sobrevivência das suas colónias de abelhas, é realizado anualmente pela Beeinformed em colaboração com os Inspetores de Apiários da América do Norte, e com financiamento do Departamento de Agricultura norte-americano (USDA). Os resultados da pesquisa para este ano e todos os anos anteriores estão disponíveis ao público no site da Beeinformed.

“Nós estamos no segundo ano de altas taxas de perda de verão, o que é motivo de grande preocupação”, disse Dennis van Engelsdorp, um professor assistente de entomologia da Universidade de Maryland e diretor do projeto Beeinformed. “Algumas perdas de inverno são normais e esperados. Mas o fato de que os apicultores estão a perder abelhas no verão, quando as abelhas devem estar no seu mais saudável, é bastante alarmante. “Os apicultores que responderam à pesquisa perderam um total de 44,1 % de suas colónias ao longo do ano. Isto reperesenta um aumento de 3,5 por cento em relação ao ano anterior (2014-15), quando as taxas de perda foram 40,6%. A taxa de perda de inverno aumentou de 22,3% no inverno anterior, para 28,1 % este inverno, enquanto a taxa de perda de verão aumentou de 25,3% para 28,1%.

Os pesquisadores referem que são muitos os fatores que contribuem para a perda de colónias. Um culpado claro é o ácaro Varroa , um parasita letal que se pode espalhar facilmente entre as colónias. Pesticidas e desnutrição causadas por mudanças nos padrões de uso da terra também são propensos promover estas perdas, especialmente entre os apicultores profissionais.

” A alta taxa de perda ao longo de todo o ano significa que os apicultores estão trabalhando horas extras para substituir constantemente as suas perdas”, disse Jeffrey Pettis , entomologista sénior do USDA e um coordenador da pesquisa. “Estas perdas custam tempo e dinheiro ao apicultor. Mais importante, a indústria precisa dessas abelhas para atender à crescente demanda por serviços de polinização. Precisamos urgentemente de soluções para diminuir as taxas de perdas de colónias de inverno e verão ” .

in https://beeinformed.org/2016/05/10/nations-beekeepers-lost-44-percent-of-bees-in-2015-16/

E entre nós? Se não me falha a memória os dados mais recentes para Portugal publicados no Coloss referem perdas a rondarem os 10%.

4 thoughts on “44% de colónias de abelhas perdidas nos EUA em 2015-16”

  1. Olá Eduardo,
    Como já referi no blogue do Afonso,( Alguns anos a trás), não todos, mas uma maioria dos apicultores Americanos, não são apicultores, mas sim “assassinos”, eles abusam e levam as colonias a exaustão, em prol do mesmo,(dólares)
    Ainda bem que este senhor fala na nutrição, alem da varroa, mas ha outros pontos, alem dos mencionados.
    Por exemplo: Troca rainhas, transportes de colmeias em transumância, tratamento com antibióticos, alimentação , localização de apiários , extração do mel, etc, etc.
    Tenho familiares nos estados unidos, que também são apicultores e conversamos varias vezes sobre este assunto, onde me relataram, perdas de inverno na ordem de 15%, e no verão na ordem dos 10%. Um pouco longe das descritas!
    Porque?
    Não sei, mas tenho opinião.
    Eles são apicultores como nós, não vêm só dólares ou euros, gostam de abelhas, e amam as abelhas.
    Não levam, suas colmeias para monocultura, onde as abelhas são, simplesmente pulverizadas com produtos tóxicos, e obrigadas a comer do mesmo prato, falo por exemplo na polonização da amendoeira na California, mas ha outras situações.
    De certeza que já vistes alguns videos que provam o que digo.
    Por este andar, dentro de alguns anos vai ser um caos nos estados unidos, espero que não.

    PS. Alem do que passamos estes dois últimos anos,( muito fracos), e com perdas desta natureza, seria para mim, o adeus da apicultura.
    Abraço.

  2. Estas taxas são interessantes de seguir, mas era bom eles divulgarem como as contabilizam.
    Aqui o Inverno foi ótimo com menos de 10% de baixas, mas a péssima primavera custou outros 10% sem contabilizar as raínhas que anualmente se substituem e não regressaram do voo nupcial, e que não sei se eles contabilizam.
    O que é certo é que muitos apicultores usam realeiras de baixa qualidade e muito pouca varabilidade. Ou seja, a isto associa-se os químicos, viroses trazidas pela varroa, e a falta de multiflora.
    Tudo fatores a ter em conta, agudizadas pela alimentação pobre em micronutrientes. Depois com este standard de realeiras,
    http://www.na7la.com/brqu33.html que penso não ser o adequado e que hoje em dia são o standard em muito país,
    Enquanto o que se deveria ter seria,
    Realeiras deste standard que demonstram maior carga de cuidados e homogeneidade entre barras e em comprimento. http://rosecombapiaries.com/category/beeblog/page/3/
    Acredito que todos estes fatores são importantes na longevidade, capacidade, etc…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *